29 maio 2018

Minha História | Pelas ruas que andei

PELAS RUAS QUE ANDEI…

A psicologia surgiu na minha vida quando eu tinha uns 16 anos. A mãe (psicanalista) de uma grande amiga foi a minha inspiração. Lembro-me como se fosse hoje a primeira vez que eu entrei em seu consultório. Meu encantamento foi imediato: o divã, o espaço das crianças, as possibilidades de acessar o universo do outro. Eis que nascia uma aspirante da psicologia que em pouco tempo estaria ingressando no mundo acadêmico.

O primeiro dia, as primeiras aulas, as primeiras intervenções.. Engraçado, nós entramos na faculdade convictos de nossos objetivos. Mal sabemos que estamos apenas no começo de uma longa caminhada repleta de possibilidades…

recomec3a7o (1)

As descobertas, a curiosidade que se mescla com o medo da loucura, ali parece que somos tão mais vulneráveis à fragilidade humana. E assim os anos foram passando. Os primeiros nãos, as primeiras experiências e enfim o mercado de trabalho. Profissional no título, mas com uma história a ser construída na prática. Após dois meses de formada consegui meu primeiro emprego em uma consultoria especializada em contratações e estagiários. Era tudo novo, afinal não tive a oportunidade de vivenciar a área organizacional nos tempos da faculdade. Na primeira entrevista eu devia estar mais nervosa que o entrevistado. E assim foi durante as primeiras semanas até que tudo foi se tornando mais fluido. Tive que aprender nos acertos e erros, mas sabe que me sai bem. Fiquei por um ano e meio e por motivos de mudanças encerramos essa etapa. Nesse período pude me dedicar integralmente a minha especialização que fazia em psicomotricidade relacional, foram três estágios que demandavam disponibilidade.

Ao concluir a Pós voltei a buscar novas oportunidades e lá vieram meus novos nãos. Não bastava a minha pouca experiência eu tinha que usar da minha espontaneidade nas entrevistas e falar sem pudor pela minha preferência pela área clínica. Naquela época eu acreditava que psicólogo tinha que clinicar para ser psicólogo. Como consequência todas as entrevistas que surgiam da mesma forma iam. Até que participei de um processo seletivo para entrar em uma rede de supermercados e deu certo. Eu deveria ficar feliz, mas chorei muito, o salário era no mínimo uma afronta a minha categoria, mas era o que tinha, sem falar que eu tinha que me fortalecer enquanto profissional. Hoje tenho plena convicção de que foi apenas uma preparação. O melhor viria nove meses depois. Pois bem, iniciei nessa rede envolvida com a área de processo seletivo. Fui transferida para uma sala que ficava na agência do trabalhador que tinha uma grande demanda. Depois, fui transferida para fazer processo in loco nas lojas. Nesse mesmo período tive uma promoção salarial e depois de uns cinco meses fui convidada para ir para a equipe de treinamento e desenvolvimento, o que durou um pouco mais de dois meses. Um dia na hora do almoço ao entrar em um site de vagas, visualizei uma vaga para RH generalista em grupo de postos de combustíveis de rodovia, me candidatei, participei do processo e umas duas semanas após fui chamada para iniciar.

Mente.jpg

Ali começava um novo momento da minha vida profissional e uma nova descoberta acerca das possibilidades da minha profissão. Foi uma rica aliança, com direito a aprendizado, risos, choros, dúvidas, certezas, conquistas, avanços, orgulho, muito orgulho de ser parte de cada conquista, direta ou indiretamente. Tanta gente linda, cada história de superação, tantas chegadas e partidas, como disse Cora Coralina “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” Foi um tempo de muita aprendizagem, até que em janeiro de 2016 encerramos esse ciclo. Deixei de fazer parte do grupo no dia a dia e passei a ser expectadora das conquistas.

6043_by_sta1sy-d5fnavs

Quando entrei no grupo era tudo muito novo. O grupo, por sua vez, deixava as portas escancaradas para desenvolver seus colaboradores. Era a fome com a vontade de comer. Comecei como psicóloga organizacional de uma das unidades. Eram 150 colaboradores. Após um ano passei a responder por outras duas unidades. Em quatro anos assumi a Coordenação de RH regional (PR e SP). Por último assumi a coordenação da equipe de RH de todas unidades, fazendo a gestão de nove profissionais da área de psicologia responsáveis pela gestão estratégica junto aos líderes de aproximadamente 1200 colaboradores. Foi um período muito importante, pois me desenvolvi muito enquanto profissional de Gestão de Pessoas. Adquiri amplo conhecimento na área de gestão de pessoas, conhecimento avançado em todos os sistemas de RH desde desenvolvimento aplicação e gestão de indicadores. Nesse meio tempo fiz alguns cursos e treinamentos nas mais distintas áreas, dentre eles, fiz a formação em Coach, uma metodologia que veio agregar minhas habilidades no que diz respeito ao desenvolvimento humano com foco em resultados e que naturalmente tomou a frente da minha carreira.

MEU MOMENTO PRESENTE

21216222_2109415259084664_361591099_o

Hoje empreendo e aprendo a cada dia.

Como Psicóloga e  Master Coach vivo o meu propósito de vida no exercício do meu trabalho: “Estimulando e desenvolvendo pessoas para que sejam mais conscientes de si e assim caminhem em busca de uma vida com qualidade e feliz “.

Eu acredito que quando a gente se cuida e se empodera fazendo aquilo que melhor sabemos fazer e que amamos de verdade, isto reflete não apenas em nós, como também nas pessoas a nossa volta, que começam a sentir esta diferença.

Hoje, as pessoas me procuram basicamente por: “Estão em um momento em que não sabem o que fazer da vida e sentem que precisam de ajuda”.

Nessas horas sinto que estou diante de navegar no meu propósito. Ao que me cabe agradecer a confiança, dar a mão e propor a caminhada.

Agora que você já sabe um pouquinho da minha caminhada quero saber da sua.

Como está seu momento presente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *